Muitos pais e até muitos jovens encaram a adolescência como um período conturbado e problemático. É sem dúvida um período de reajustes, de desequilíbrio e reequilíbrio, mas em condições normais, é também um período de recriação, de criatividade, de descoberta e de novidade.

É nesta fase que os jovens assumem a sua identidade e estruturam a sua personalidade, é um momento extrema importância em que tudo é vivido com intensidade, com garra e determinação. Na gestão destas mudanças surgem por vezes dificuldades que exigem uma intervenção atempada para evitar que dificuldades transitórias se cristalizem na personalidade e interfiram no seu futuro como adultos.

Motivos para solicitar uma consulta 

Psicoterapia 

A psicoterapia contribui para a melhoria da qualidade de vida do adolescente visando não apenas a resolução das dificuldades sentidas, mas também incrementando os seus próprios recursos psicológicos. Na adolescência a intervenção psicoterapêutica contribui fortemente para a estruturação da identidade e da personalidade de forma saudável e coesa.

Os adolescentes devem vir sozinhos ou acompanhados à consulta?

Em contexto psicoterapêutico, na primeira consulta é normal que os adolescentes cheguem acompanhados pelos pais, mas o psicólogo tenderá a receber primeiro o adolescente e, no final da sessão, o psicólogo poderá falar com os pais. De acordo com a situação apresentada e respeitando sempre a confidencialidade dos conteúdos abordados pelo adolescente, o psicólogo poderá falar com os pais na presença do adolescente, ou caso ele o permita, na sua ausência. 

O psicólogo/psicoterapeuta é responsável por gerir as sessões com o adolescente e as conversas com os pais garantindo que:

Duração das sessões

Normalmente a primeira sessão é mais longa (pode durar entre 60 a 90 minutos) e as sessões seguintes têm a duração de 45 a 50 minutos. 

Duração e regularidade da psicoterapia

A duração da psicoterapia e a regularidade das sessões é variável de acordo com os seus objetivos, com a abordagem terapêutica e com as dificuldades apresentadas. Normalmente um processo terapêutico bem sucedido decorre num período não inferior a um ano com uma regularidade não inferior a uma sessão por semana.  Quando os pais e o adolescente iniciam um processo terapêutico devem ser informados pelo terapeuta das condições em que vai ser desenvolvido o processo. É então estabelecido um acordo verbal entre todos que é frequentemente denominado de "contrato terapêutico". 

- conheça a consulta mais adequada para si

Avaliação psicológica

Na adolescência podem surgir dificuldades que careçam de uma avaliação psicológica.
A avaliação permite o despiste e compreensão de dificuldades a vários níveis:

- saiba mais aqui

 

 


Marcar consulta