Consulta do Bebé e da Parentalidade
Consulta do Bebé e da Parentalidade

A chegada de um bebé é vivida com grande expetativa, mas também com alguma ansiedade. Os pais perguntam-se frequentemente se o bebé estará a desenvolver-se normalmente e se estarão a agir da melhor forma. Trata-se de uma fase marcada por grandes alegrias, mas também por algumas angústias.

Consulta do Bebé e da Parentalidade

O acompanhamento da relação pais-bebé nas etapas mais precoces do desenvolvimento emocional é essencial para a prevenção e/ou o despiste de situações potencialmente comprometedoras da construção de bases sólidas da personalidade e da saúde mental. Ao mesmo tempo, será um espaço onde os pais podem partilhar as suas angústias, os seus receios, as suas alegrias e as suas expetativas em relação ao bebé, mas também no que respeita às alterações na dinâmica do casal e nos papéis de cada um.

A consulta do bebé não se dirige apenas a situações em que existem alterações ou patologia. Numa perspetiva de prevenção, os pais poderão receber aconselhamento em fases cruciais do desenvolvimento. Partindo da metodologia Touchpoints de Brazelton, antecipamos as principais etapas e mudanças do bebé, no sentido de preparar os pais para as mesmas, procurando assim reduzir a ansiedade e permitir maior gratificação na relação com o bebé. Assim, aconselha-se a observação do bebé e da dinâmica relacional com os pais às 3 semanas, entre a 6ª e a 8ª semanas, aos 4, 7, 9, 12, 15 e 18 meses, e aos 2 anos. Aliás, o ideal seria iniciar este aconselhamento no período pré-natal. Esta observação cronologicamente bem demarcada poderá não só potenciar as capacidades da tríade bebé-mãe-pai, mas também ajudar a despistar eventuais alterações emocionais ou do desenvolvimento, permitindo uma intervenção atempada.

Avaliação do Perfil de Desenvolvimento

Os pais podem estar preocupados com alterações do sono, da alimentação, da interação e, de uma forma geral, do desenvolvimento. A avaliação do bebé ajudará a esclarecer estas preocupações e a traçar um plano de intervenção, que poderá passar pela estimulação e/ou pela compreensão e alteração de padrões relacionais que poderão estar a comprometer o desenvolvimento harmonioso do bebé. 

Havendo ou não uma preocupação específica, esta avaliação revela-se bastante útil no sentido de assegurar o normal desenvolvimento do bebé e de despistar precocemente eventuais alterações.

Psicoterapia Pais-Bebé

Quando existem alterações no desenvolvimento ou dificuldades dos pais no relacionamento com o bebé, será importante este seguimento. Muitas vezes, é necessário ajudar a família a interpretar a linguagem do bebé e a responder-lhe conforme as suas necessidades, assegurando a tranquilidade dos pais e ajudando a prevenir problemáticas no desenvolvimento emocional da criança.

Por exemplo, existem bebés muito irritáveis, o que gera uma grande ansiedade nos pais, sendo muitas vezes necessário ajudá-los a encontrar a melhor forma de regulação emocional do bebé. Todos os bebés são diferentes e suportam diferentes níveis de estimulação e requerem formas distintas de interação, o que implica uma aprendizagem e uma descoberta, que nem sempre os pais conseguem fazer sozinhos.

A relação precoce está na base da saúde mental e da personalidade futura, pelo que a dificuldade na resposta às necessidades do bebé poderá ter um impacto significativo no seu futuro, nomeadamente na vida adulta, razão pela qual este acompanhamento se revela essencial. 

Consulta Pós-Parto

A gravidez e o parto comportam alterações hormonais e emocionais que podem conduzir a situações de grande angústia, nomeadamente a depressão pós-parto. Estas situações afetam o bem-estar emocional da mãe, o que pode interferir com a relação com o bebé. Por outro lado, a adaptação aos ritmos do bebé pode causar uma forte exaustão emocional em ambos os pais, que requer uma intervenção especializada no sentido de promover um relacionamento mais gratificante e a reorganização familiar.

Em que casos se aplica?

Consulta do Bebé e da Parentalidade/Avaliação do Perfil de Desenvolvimento: Sempre que os pais tiverem alguma dificuldade em lidar com as necessidades do bebé ou alguma preocupação relativamente ao seu desenvolvimento, ou simplesmente quando pretendem monitorizar as suas etapas evolutivas.

Psicoterapia Pais-Bebé/Consulta Pós-Parto: É recomendada quando existem alterações significativas no relacionamento com o bebé ou quando os pais apresentam alguma fragilidade que dificulta uma interação harmoniosa e gratificante.

Como funciona?

A observação, avaliação e psicoterapia do bebé contam sempre com a presença dos pais. É realizada a recolha de informação, sendo incentivada uma partilha livre de vivências e preocupações por parte dos pais. Simultaneamente, o psicólogo vai observando o comportamento do bebé e a resposta dos pais ao mesmo, o que permite uma avaliação dos padrões de relacionamento habituais, ao mesmo tempo que vai traduzindo a linguagem do bebé, de forma a que os pais se possam ir ajustando às suas necessidades.

Na Avaliação do Perfil de Desenvolvimento, serão usados instrumentos específicos de avaliação. 

A Consulta Pós-Parto é dirigida a um dos pais ou ao casal, sem a presença do bebé, quando existe depressão pós-parto ou outras situações que interferem com o ajustamento ao nascimento do bebé e com a capacidade em responder às suas necessidades, ou com a própria reorganização familiar.

Qual a duração das sessões?

As sessões duram entre 60 e 90 minutos.

 


Marcar consulta