Atendimento à Distância (Online/Telefone)
Atendimento à Distância (Online/Telefone)

O que é? - Introdução ao Atendimento à Distãncia

 

O atendimento à distância (online) é uma modalidade relativamente recente de ajuda psicológica que faz uso das vantagens da Internet e das tecnologias de comunicação. As principais modalidades de atendimento são:

        - A vídeo-conferência (exemplo, Skype)

        - O telefone (a Psicronos assume os custos da chamadas podendo haver exceções para algumas chamadas internacionais)

Estes formatos de atendimento são muito próximos da consulta face-a-face (sobretudo a vídeo-conferência) permitindo uma comunicação em direto, pela via vocal-auditiva e visual (no primeiro caso). A principal vantagem deste tipo de consultas é tipicamente ultrapassar impedimentos de deslocamento ao consultório (por questões de distância, tempo ou económicas). No entanto, existe todo um conjunto de outras vantagens e fatores a considerar, dependendo da modalidade de comunicação e objetivos do atendimento à distância (ver mais abaixo). Outras modalidades de atendimento disponíveis são:

        - A comunicação por mail

        - A comunicação por chat (exemplo, MSN, chat do Gmail, etc.)

A troca de mails permite uma comunicação em diferido revelando-se particularmente útil em casos onde uma conversação instantânea ou em “tempo real” não é possível ou desejada. A comunicação por chat é uma alternativa à videoconferência ou comunicação por telefone que se cinge apenas à comunicação verbal escrita.

 

Eficácia dos meios de atendimento à distância

O atendimento à distância tem vindo a expandir-se e a ser sistematicamente estudado cientificamente há mais de uma década. Atualmente a literatura científica tem acumulado evidência que apoia a viabilidade da utilização, em geral, da terapia baseada nos meios de comunicação à distância, com uma eficácia semelhante à terapia convencional (ex., Barak, Hen, Boniel-Nissim & Shapira, 2008). A sua eficácia tem sido obtida numa grande variedade de problemáticas como:

- Perturbações de ansiedade e stress
- Fobia social
- Agorafobia (medo de estar em espaços abertos ou no meio de multidões)
- Ataques de pânico
- Perturbação de pós-stress traumático
- Depressão
- Perturbações de humor
- Perturbações do sono
- Comportamentos aditivos (Dependências)
- Problemas conjugais
- Problemas sexuais
- Perturbações alimentares
- …

No entanto, são vários os meios de apoio online estudados e a sua utilização eficaz depende da interação complexa de vários fatores como a modalidade de comunicação escolhida, o problema em causa, a abordagem terapêutica ou os objetivos terapêuticos. É por isso importante que a escolha da abordagem terapêutica e modalidade de atendimento sejam escolhidos criteriosamente e de maneira fundada, tanto por parte do terapeuta, como por parte do cliente (ver mais abaixo).

 

Honorários e Condições das consultas online

  • Vídeo-conferência ou telefone (50 minutos/sessão):

            - 45€/sessão

  • Chat - Mínimo 2 sessões (50 minutos/sessão):

            - 80€ (pacote de 2 sessões)

  • E-mails - Mínimo 2 trocas de e-mail (1 troca de mails corresponde a um mail do cliente mais 1 mail de resposta do terapeuta):

            - 70€ (2 trocas de e-mail)

            - 90€ (acompanhamento semanal contínuo: possibilidade do cliente enviar até 1 e-mail por dia (durante uma semana) obtendo por parte do terapeuta um feedback tri-semanal: no princípio, meio e fim da semana - fim-de-semana incluído na semana)

            - 150€ (5 trocas de e-mail)

 

Veja também as vantagens financeiras se for benenficiário de uma das entidades protocoladas. Ver protocolos.

 

Especialidades Clínicas

Psicoterapia

A psicoterapia é a intervenção psicológica mais ambiciosa. Visa a mudança psicológica em maior ou menor grau, podendo variar entre a “simples” eliminação de sintomas, a uma reestruturação global da personalidade (consoante a problemática, os objetivos terapêuticos e a abordagem psicoterapêutica). As 2 principais abordagens psicoterapêuticas disponibilizadas no atendimento à distância são a Psicoterapia Psicanalítica e a Psicoterapia Cognitivo Comportamental:

Psicoterapia Psicanalítica: enfoque na integração das várias partes do “eu” através de exploração, associação livre (não diretiva) e interpretação da experiência subjetiva do paciente – nomeadamente, dos sintomas - tendo por base o contexto da história das suas relações passadas (dos padrões relacionais adquiridos). A revelação, aceitação, compreensão e expressão de sentimentos problemáticos ou inconscientes, bem como, a integração harmoniosa na vida relacional do paciente, é o objetivo da díade terapêutica. Procura abordar e resolver de forma profunda e abrangente as causas do sofrimento psicológico.

Psicoterapia Cognitivo-comportamental: enfoque na regulação das emoções e pensamentos através da aprendizagem do funcionamento dos processos mentais (problemáticos e salutares) e aplicação de estratégias de controlo intelectual e comportamental. São estipulados objetivos precisos e aplicadas técnicas diretivas como a realização de tarefas ou exercícios entre as sessões (trabalhos de casa). Foca-se na eliminação dos sintomas e desenvolvimento de estratégias de regulação emocional.

Consulta de Sexologia

Cada vez mais é reconhecida a importância da saúde sexual para a longevidade das relações afetivas e bem-estar do indivíduo. Porém, nem sempre as coisas correm como desejado! Estima-se que entre 40 a 45% das mulheres e 20 a 30% dos homens, sexualmente ativos, têm algum tipo de disfunção sexual. Felizmente, hoje em dia, a maior parte, destas dificuldades, pode ser facilmente resolvida ou ultrapassada.

Apoio Psicológico

O Apoio Psicológico visa essencialmente a diminuição do sofrimento psicológico e o reforço dos recursos e potencialidades do cliente. Através de uma escuta ativa, bem como, do esclarecimento e aconselhamento, o terapeuta ajuda o cliente a ultrapassar uma crise ou período particularmente difícil. O terapeuta ajuda ainda na análise e organização do pensamento com vista a clarificar ideias e orientar ações e decisões.

Aconselhamento Parental

 O filhos não vêm com manual de instruções! Por vezes, os pais têm algum tipo de preocupação, mas não se justifica a observação ou o seguimento regular da criança em contexto psicoterapêutico. Os pais podem solicitar esta consulta de forma pontual, sempre que necessitarem de esclarecimentos ou de algum suporte em relação a uma situação particular. Este aconselhamento é útil no esclarecimento de questões relacionadas com o desenvolvimento, o comportamento e a afetividade da criança ou na procura de estratégias para lidar com situações muito específicas. Seguem-se alguns exemplos de motivos que costumam trazer os pais ao aconselhamento:

  • Saber se um determinado comportamento é normal

  • Birras: como lidar com elas?

  • Dificuldade em fazer com que a criança durma na sua cama

  • Lidar com o processo de separação dos pais

  • Lidar com a morte

  • Dificuldade no estabelecimento de regras

  • Procura de estratégias para deixar a fralda

  • Procura de estratégias para facilitar a alimentação ou o sono

São sessões pontuais, apenas com os pais, em que há recolha de informação com especial incidência na situação específica que os pais apresentam. Por vezes é suficiente apenas uma sessão, noutros casos podem ser necessários outros encontros para monitorização da situação.

Consulta de Psicologia Clínica

A consulta de psicologia clínica é o tipo de consulta base da atividade do psicólogo clínico. Neste tipo de consulta o psicólogo põe à disposição do cliente os seus conhecimentos de psicologia visando ajudá-lo a resolver os seus problemas. As técnicas usadas pelo psicólogo passam pelo esclarecimento, a psico-educação, o suporte afetivo, a escuta empática, a orientação e o aconselhamento

 

Caracterização das várias modalidades de atendimento à distância

 A vídeo-conferência

O meio mais próximo da consulta in vivo convencional é a vídeo-conferência. Permite reproduzir praticamente na integralidade os principais meios comunicacionais pela possibilidade simultânea de ver, ouvir e falar em direto com outra pessoa. As principais indicações ou razões que podem levar a escolher este meio de atendimento incluem, por exemplo, pessoas que estão geograficamente mais isoladas, dificuldades de deslocamento, incapacidades físicas ou algum tipo de ansiedade ou fobia que impeça a saída de casa. No entanto, esta modalidade pode também ser uma opção para quem simplesmente se sinta mais cómodo a consultar a partir do conforto do lar.

O telefone

O telefone pode ser uma alternativa à vídeo-conferência. Não permite a comunicação não verbal realizada através da visão. Esta perda de riqueza da comunicação não verbal de cariz visual, tem a desvantagem de limitar a compreensão e avaliação mais profunda e exata do interlocutor. Por outro lado, a ausência do fator “ver e ser visto”, pode ajudar algumas pessoas a ultrapassar sentimentos de inibição e de receio face à exposição da sua intimidade. No entanto, este meio preserva um dos meios fundamentais da comunicação humana corrente: a fala.

O e-mail

Este é um meio de comunicação menos usual e muito particular no que respeita à ajuda psicológica. A sua utilização isolada exclui a maior parte da informação proveniente da perceção direta do outro através dos sentidos. Isto limita significativamente as pistas comunicacionais habitualmente avaliadas num contexto clínico convencional.

Para o cliente, esta ausência de dados da comunicação não-verbal pode ter diferentes efeitos: para alguns, esta falta total da presença do outro pode reduzir o sentido de intimidade, confiança e envolvimento na relação terapêutica; o texto escrito pode ser sentido como formal, distante, frio ou pouco apoiante. Para outras pessoas tendencialmente mais inibidas e ambivalentes, poderão ter mais facilidade em expressar-se honestamente e sentirem-se próximas, ao mesmo tempo que mantêm a distância.

Para estas, o distanciamento introduzido na relação terapeutica pelo espaço simbólico da escrita pode, pois, ter um efeito desinibitório e facilitador de uma maior capacidade de auto-revelação. A falta de infomações provenientes da comunicação não-verbal, faz com que este espaço simbólico funcione como uma tela onde são projetadas as fantasias sobre quem é, o que sente, o que compreende e qual a intenção do interlocutor (menos percetíveis através de uma comunicação apenas escrita). Este fenómeno, ao mesmo tempo que permite explorar as expetativas e o modo como a pessoa tende a interpretar os outros, pode levar a alguns desentendimentos pela maior ambiguidade na interpretação das mensagens escritas. Não sendo em si mesmos problemáticos, deverão ser explorados e esclarecidos por ambas as partes.

O fato da comunicação por e-mail ser feita pela via escrita, privilegia pessoas que gostem e tenham alguma facilidade em se expressar por este meio. É também uma via de comunicação em diferido, ou seja, temporalmente assíncrona ou desfasada no que respeita à comunicação com o seu interlocutor. Para o cliente, a oportunidade de enviar um e-mail para o terapeuta a qualquer momento pode criar um sentimento confortante de que o terapeuta está sempre “presente”. Este fenómeno pode facilitar a gestão de angústias de separação permitindo igualmente que o cliente se possa expressar “no momento”, em vez de ter de esperar pela próxima consulta. A comunicação em diferido permite também desfrutar de um tempo de reflecção que possibilita uma expressão mais ponderada, desenvolvida e afinada. Por outro lado, o desfasamento comunicacional tende a estimular menos uma comunicação mais espontânea e interativa. 

Dependendo do tipo de pedido, problemática ou personalidade do cliente, bem como, do tipo de consulta, este meio de comunicação pode ser utilizado de diversas formas. Deste modo, pode ser utilizado de uma maneira mais direta e objetiva como forma de psico-educação, aconselhamento ou estabelecimento de objetivos e tarefas para alcançar determinados resultados, ou como uma forma menos diretiva, mais expressiva e focada no desenvolvimento da personalidade do cliente com base na relação terapêutica.

O chat

O chat é um meio de comunicação que consiste na troca instantânea (ou de forma síncrona) de mensagens de texto. Permite uma maior interação entre interlocutores levando a que a relação tenha uma maior influência na orientação da conversa. Existe uma adaptação mútua e constante entre as contribuições de cliente e terapeuta, levando a uma conversa co-criada quanto ao conteúdo e à forma da mesma. O terapeuta tem a oportunidade de ir comunicando no momento o que está a sentir ou a pensar sobre o que o cliente lhe traz. De forma recíproca, o cliente tem a possibilidade de ir solicitando feedback ao terapeuta e integrá-lo na continuação da conversa. 

Desta forma, a comunicação instantânea por texto (chat) permite criar uma conexão interativa que pode estimular sentimentos de intimidade, presença e de co-criação de ideias on time. As pessoas podem, por isso, ser mais espontâneas e auto-reveladoras. Em contraste com a composição de e-mail, a zona de reflexão é mais diminuída. Os clientes podem ter a impressão de criar uma presença mais forte por e-mail por terem a oportunidade de de se expressarem de forma mais precisa, subtil e complexa.

 

Equipa responsável pelo atendimento à distância (online)

A consulta online é realizada por qualquer um dos psicólogos do corpo clínico da Psicronos com o objetivo de melhor servir as particularidades e especificidades dos interesses dos nossos clientes. O Dr. João Ferreira é responsável pelo departamento de Atendimento à Distância da Psicronos.

Para marcar consulte pode enviar e-mail para online@psicronos.pt ou solicitar marcação de consulta nesta página. Poderá também ligar para o nosso secretariado e solicitar marcação 

 

Formas de pagamento

  • Pagamento por Referência Bancária - em ATM (Portugal)

  • PayPal (fora de Portugal)

As consultas são pré-pagas. A consulta tem que estar paga antes da efetivação da mesma. A fatura será enviada por e-mail de acordo com os dados de faturação disponibilizados pelo cliente.

 

Confidencialidade

A Psicronos garante a confidencialidade da informação chegada até nós, mas não garante a confidencialidade da informação enquanto a mesma transita na internet. Para mais informações sobre este assunto consulte as diretrizes internacionais: o Departamento 46 da na Associação Americana de Psicologia e a Sociedade Internacional para a Saúde Mental Online.

Tal como na situação face-a-face, o acompanhamento psicológico online é sujeito a critérios de confidencialidade que abrangem toda a informação trocada entre cliente e profissional. Porém, o uso de procedimentos eletrónicos chama a atenção para alguns perigos involuntários que podem ocorrer:

 

Fundamentação Legal

A psicologia online encontra-se internacionalmente devidamente enquadrada em termos legais. Profissionalmente ela é orientada pela Sociedade Internacional para a Saúde Mental Online (ISMHO) e pela American Psychiatric Association.

A ISMHO foi fundada em 1997, tem como missão promover a compreensão, o desenvolvimento da comunicação online a nível da saúde mental, delineando um código de conduta a ser seguido por todos os profissionais que trabalham nesta área online. Possui um grupo de discussão de casos para aprofundamento do estudo de casos clínicos que usam o suporte online e aperfeiçoamento das metodologias de intervenção. A APA/Div.46 refere-se à Media Psychology e foca-se no papel que os psicólogos têm nos vários aspetos dos média, rádio, televisão, cinema, vídeo, imprensa escrita e novas tecnologias. Desenvolve investigação sobre o impacto que os media têm no desenvolvimento humano, aprofunda o ensino, treino e prática da psicologia dos média, orienta eticamente os profissionais que trabalham neste âmbito.

O atendimento à distância consiste num conjunto de serviços na área da clínica psicológica que a Psicronos coloca à sua disposição a preços acessíveis. A Psicronos, por ter sido uma das primeiras empresas no mercado a oferecer este tipo de serviços conta já com centenas de horas de psicoterapia à distância supervisionadas por técnicos internos e externos à nossa empresa. Orgulhamo-nos por isso de lhe oferecer uma experiência consolidada que seguramente não lhe passará despercebida através do contacto com os nossos técnicos. Utilize o nosso chat online para mais informações ou envie-nos o seu pedido de informações para online@psicronos.pt ou geral@psicronos.pt

 


Marcar consulta